Barty mantém-se humilde: «Ainda não sinto que pertenço ao grupo das grandes campeãs»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Janeiro 29, 2022

Ashleigh Barty viveu aquele que pode muito bem ser o dia mais especial da sua vida até agora, ao quebrar um jejum caseiro de 44 anos para se sagrar campeã do Australian Open. A número um do mundo brilhou durante as duas semanas e não cedeu um único set para fazer história, juntando-se inclusivamente a um grupo muito restrito de campeãs do Grand Slam nas três superfícies. Barty foi a sétima mulher a fazê-lo, mas a própria confessa que ainda não sente que faça parte de uma lista que conta com Serena Williams, Steffi Graf, Martina Navratilova, Chris Evert, Maria Sharapova e Hanna Mandlikova.

“Há muito trabalho por fazer. Sinto-me honrada por estar num grupo tão seleto. Mas, sendo sincera, ainda não sinto que pertenço ao grupo das grandes campeãs. Ainda estou a aprender e a tentar definir o meu talento, conhecendo-me dia a dia. É incrível poder ser consistente nas três superfícies. É um dos grandes desafios a que nos propusemos quando era uma jovem: ser completa e jogar bem em todos os couros. Ter um Grand Slam em cada superfície é magnífico. Jamais pensei que podia acontecer na minha carreira”, disparou.

Questionada sobre o que lhe passou pela cabeça quando o encontro terminou, Barty ainda nem sabe explicar. “Foi surreal. Nem sabia como me havia de sentir. Deixei escapar um pouco as minhas emoções, algo que não é nada comum em mim. Celebrei com todos os que estavam ali, nas bancadas. A energia e o ambiente foram estratosféricos. É realmente especial viver tudo isto depois do quanto trabalhámos longe dos holofotes durante anos e anos. Soltei tudo e foi um momento muito especial”, confessou.

No entanto, Barty nunca deixa de ser humilde e, na mesma linha do que afirmou em relação às campeãs, tem calma quanto a ser uma heroína na Austrália. “Sinto que ainda sou só uma pequena parte da história do ténis australiano. Ainda estou a perceber o que é que estou a fazer, mas ser uma pequena parte de uma história tão incrível é algo brutal”, rematou.

Cinco dados incríveis sobre a conquista de Barty no Australian Open

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.