Barty parou Austrália: só três finais masculinas na história superam 3,6 milhões de audiência

Por Pedro Gonçalo Pinto - Janeiro 30, 2022

A caminhada de Ashleigh Barty no Australian Open de 2022 vai ficar na história por muitos motivos. Não só quebrou um jejum de 44 anos no ténis australiano, como colocou os telespectadores à televisão num grau quase nunca antes visto. Desde logo, basta ver que foi a final feminina com maior audiência desde que os números são medidos, sendo que só houve três finais masculinas mais vistas nos últimos 21 anos.

Ora, cerca de 3,6 milhões de pessoas viram Barty a bater Danielle Collins para arrebatar o seu terceiro título do Grand Slam, sendo que o pico de audiência foi registado nos 4,3 milhões. Para que se tenha noção, nenhuma final feminina se aproxima sequer, ao passo que apenas os duelos decisivos do torneio masculino em 2005, 2006 e 2017 superam aquilo que aconteceu nesta edição.

Em 2005, Lleyton Hewitt perdeu com Marat Safin com 5,7 milhões de australianos à frente da televisão, sendo esse o recorde absoluto de audiência num encontro do Australian Open. Por outro lado, Roger Federer Marcos Baghdatis foram mais vistos em 2006, tal como a final de 2017 entre Federer e Rafael Nadal. Mas acabam aí os encontros que tiveram maior audiência do que o título marcante de Barty. Histórico!

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.