Berdych: «Federer vai deixar marca maior do que Djokovic e é ícone maior do que Nadal»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Outubro 6, 2022

O fim de carreira de Roger Federer vai assentando, mas não deixa de ser tema de conversa. O último a dar a sua opinião em relação ao impacto que o suíço tem foi Tomas Berdych, que acompanhou tudo bem de perto, já que defrontou Roger em 26 ocasiões… tendo ganho seis vezes. Ora, para o antigo número quatro do Mundo, não há dúvidas no debate do GOAT.

“Quem quer comparar os melhores pelos números vai encontrar argumentos para diferentes opiniões. O número de Grand Slams pode ser a medida mais objetiva, mas há atletas que deixaram marcas fortes. Federer vai deixar marca maior do que Djokovic e é um ícone maior do que Nadal. O que ele fez não pode ser ultrapassado por nenhum resultado”, analisou o checo, em declarações ao ‘iDnes’.

Berdych explica o porquê e ainda fala sobre a personalidade do helvético. “Muita gente viu encontros deles ou começou a jogar por causa do seu talento. É isso que o faz superior aos outros. Embora possa perceber que um adepto encontre algo especial no Nadal, Djokovic ou outros jogadores. Roger comportou-se de forma humano e sempre agradável. Se o encontrassem no balneário não percebiam que ele era tão importante. Mas depois tinha momentos em que agia como um miúdo e fazias coisas parvas”, recordou.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.