Cirstea joga um dos encontros da sua vida e elimina Rybakina no US Open

Por José Morgado - Setembro 2, 2023
cirstea

Sorana Cirstea sempre foi apontada como um dos maiores talentos da sua geração e alguém que estava destinada a grandes sucessos. Nunca teve a carreira que se chegou a esperar, mas aos 33 anos está a jogar melhor ténis… da sua vida. A romena viveu esta sexta-feira uma das noites mais especiais da sua carreira, ao qualificar-se para os oitavos-de-final do US Open pela primeira vez, naquela que é a sua 15.ª participação no maior torneio dos Estados Unidos.

A romena, que tem feito a temporada mais consistente da sua carreira, conseguiu finalmente exibir-se a alto nível num Grand Slam (perdeu cedo nos três anteriores) e derrotou a cazaque Elena Rybakina, número quatro do Mundo e uma das candidatas ao título, por 6-3, 6-7(6) e 6-4, numa batalha de 2h48 que foi absolutamente fabulosa e que é, muito provavelmente, o melhor encontro do torneio feminino até ao momento em Nova Iorque.

Cirstea marca duelo com a suíça Belinda Bencic (13.ª), campeã olímpica, no domingo. Bencic teve de sofrer também bastante para levar a melhor sobre a chinesa Zhu Lin (44.ª), por 7-6(1), 2-6 e 6-3, em 2h42. Cirstea comanda o confronto direto diante de Bencic por 2-1.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt