Djokovic à chegada a Paris: «Tenho poucas expectativas mas muita esperança»

Por José Morgado - Maio 26, 2024
djokovic-rg

PARIS. FRANÇA. Novak Djokovic chegou a Paris no sábado para umas primeiras sessões de treino em Roland Garros mas só este domingo se sentou na principal sala de conferências de imprensa do torneio francês para conversar com os jornalistas. A conferência foi honesta, mas o sérvio de 37 anos assegura-se esperançoso em fazer aquilo que normalmente faz nestes torneios de Grand Slam: ganhar e brilhar.

“Tenho poucas expectativas e muita esperança”, começou por dizer entre risos. “Claro que me afeta chegar aqui com resultados menos bons, mas eu sempre disse que o meu objetivo para esta época de terra batida era jogar o meu melhor ténis aqui em Roland Garros. É isso que normalmente faço e é isso que quero fazer aqui este ano. Não foram cinco meses bons para mim até agora em 2024”, reconheceu o líder ATP.

O sérvio puxa dos galões de maior vencedor de sempre em torneios de Grand Slam. Eu sei quais são as minhas qualidades. Eu sei do que sou capaz. E se eu tiver as condições certas em termos de como me sinto fisicamente, mentalmente, em termos de jogo e, claro, se tiver um pouco de sorte aqui e ali… as coisas podem acontecer. Já vivi isso 24 vezes na minha carreira, e muitas outras finais e semifinais.”

Djokovic, que se estreia na terça-feira em Paris diante do francês Pierre Hugues Herbert, não abriu o jogo sobre quais são as suas expectativas. “Sinto quase vergonha de dizê-lo. Mas claro que para mim qualquer torneio de Grand Slam que eu não vença já é um desapontamento. Soa arrogante, eu sei, mas penso que a minha carreira ajuda a demonstrá-lo”.

Alcaraz: «Não preciso de muitos encontros para atingir os 100% de forma»

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt