Djokovic: «Motiva-me tentar apanhar o recorde de Grand Slams do Federer»

Por José Morgado - Janeiro 27, 2019

Sem rodeios. Novak Djokovic, que este domingo venceu o seu 15.º título do Grand Slam e está agora a cinco do recordista masculino — Roger Federer –, não esconde que uma das motivações para os últimos anos da sua carreira será mesmo tentar chegar ao recorde de 20 troféus Major de Roger Federer, de 37 anos.

O sérvio de 31 anos, sem planos para se retirar da modalidade, admitiu o desejo em conferência de imprensa. “Estou consciente de que fazer história no desporto que amo é muito especial. Claro que isso me motiva. Quantas temporadas ainda me sobram? Não sei. Mas quero dar a mim próprio a chance de tentar apanhar o recorde de Grand Slams do Federer. Isso motiva-me…”

Antes de chegar ao suíço, Djokovic tem ainda de chegar ao espanhol Rafael Nadal, vencedor de 17 títulos do Grand Slam.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt