Feliciano López: «Quando fiz 30 anos fui perguntar como podia prolongar a carreira»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Junho 20, 2021
feliciano-lopez

Feliciano López é um verdadeiro exemplo de longevidade no circuito ATP. Hoje em dia com 39 anos, o veterano espanhol – e diretor do Masters 1000 de Madrid – é 64º classificado da hierarquia mundial masculina, mas garante que esse sucesso não caiu do céu. Aliás, foi fruto de um cuidado que passou a ter quando passou a ser trintão.

“A minha longevidade deve-se a muitas coisas. Quando fiz 30 anos, fui perguntar a tenistas espanhóis que se retiraram com essa idade como podia prolongar a carreira. Sentia-me muito bem! Durante os últimos 10 anos estive muito centrado no aspeto físico”, começa por explicar.

“Não tive grandes lesões e melhorei um pouco a minha dieta. Quando era mais novo não pensava muito na nutrição porque não tinha nenhum problema de peso. Agora há que estar atento a todo o tipo de circunstâncias. Tenho quase 40 anos e ainda desfruto do ténis”, rematou.

Pedro Gonçalo Pinto