Khachanov diz que rivalidade entre russos ao estilo Big Three o leva a melhores resultados

Por Pedro Gonçalo Pinto - Janeiro 24, 2023

Karen Khachanov estava a comandar o embate com Sebastian Korda quando o norte-americano desistiu nos quartos-de-final do Australian Open 2023. Desta maneira, o russo apurou-se para as meias-finais tal como no US Open, continuando a mostrar evolução nos grandes palcos. E a verdade é que ele próprio admite que essa caminhada em Nova Iorque foi determinante.

“As meias-finais que fiz no US Open do ano passado deram-me confiança extra e impulso para mostrar quem sou e do que sou capaz. Fez-me acreditar no que posso fazer quando estou ao meu melhor nível e como posso ser tão consistente. Com tudo em conjunto, esse resultado levou-me para onde estou agora”, confessou.

Khachanov falou ainda da importância de haver vários russos nos voos mais altos, garantindo que a rivalidade saudável com Daniil Medvedev Andrey Rublev funciona ao estilo… da do Big Three.

“É uma competição entre nós, a ver quem chega mais longe, quem está no melhor momento. Temos mudado ao longo dos últimos anos. Daniil estava à frente mas, ainda assim, Andrey estava no top 10, a jogar as ATP Finals. Eu era top 20, top 15. Depois caí um pouco no ranking quando tive alguns problemas pessoais. Mas acreditei sempre que podia dar a volta. Esta competição entre nós é positiva e ajuda-nos a ser melhores. Olhem para Roger, Rafa e Novak. Não nos comparo a eles, mas também se ajudaram a ser melhores”, atirou.

Khachanov nas meias-finais do Australian Open após desistência de Korda

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.