Kyrgios: «Sinto os adversários nervosos quando me enfrentam»

Por Nuno Chaves - Agosto 12, 2022

Nick Kyrgios é o homem a bater do circuito mundial ou não estivesse numa incrível sequência de nove vitórias seguidas e, acima de tudo, com um nível altíssimo. O australiano venceu o ATP 500 de Washington na semana passada e, nesta semana, já está nos quartos de final do ATP 1000 de Montreal após despachar o compatriota Alex De Minaur.

SENSAÇÕES CONTRA DE MINAUR

Era um encontro muito complicado, contra um compatriota e amigo. Estava a sentir-me um pouco mal e algo nervoso durante o dia. Sabia que ele vinha com muita confiança por ter ganhado em Atlanta. O confronto favorecia-lhe, ele adora os grandes servidores, é muito rápido. Mas eu executei o meu plano na perfeição. Estou muito satisfeito pela maneira como joguei hoje. Tirou-me bastante pressão dos ombros.

VIVE E RESPIRA CONFIANÇA

“Sinto-me com muita confiança e muito bem, apesar de estar cansado. Continuo a pegar muito bem na bola e a servir como costumo. Estou contente também pela minha resposta e pela forma como joguei na linha de fundo. Agora sinto que os adversários ficam um pouco nervosos quando me defrontam devido à minha forma. E uso isso para meu benefício. Há muitas coisas que me mantêm com vontade e motivação, apesar da energia não ser a mesma.

JOGOU NO SEGUNDO COURT MAIS IMPORTANTE DO COMPLEXO

Podiam ter-me dado mais tempo para me preparar e adaptar-me a ele mentalmente. Queria sair rápido do court. A ganhar ou perder mas não queria estar muito tempo ali. Não desfrutei muito, foi difícil jogar. Foi um alívio terminar o encontro e ir-me embora. Neste preciso court só tinha jogado uma vez e perdi. Mas gostei de qualquer forma, joguei bem.

 

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.