Murray diz que quer ser treinador e revela os jogadores com quem gostava de trabalhar

Por Nuno Chaves - Julho 14, 2022
murray

Aos 35 anos, Andy Murray mesmo com uma anca de metal, continua a bater-se entre os melhores, ainda assim, o britânico já sabe o que quer quando terminar a carreira.

O antigo número um mundial revelou que se sente com capacidade de ser treinador e explicou o porquê. “Quando acabar a minha carreira gostava de ser treinador porque considero que vivi muitas coisas que posso transmitir, não só ao nível do ténis, mas também experiências de vida que construíram a minha personalidade”, admitiu.

E quais os jogadores que Murray gostaria de treinar? “Do circuito feminino a única rapariga que treinaria era a Emma Raducanu, enquanto que nos homens adorava trabalhar com o Carlos Alcaraz. Vejo-o como um miúdo que trabalha no duro e ama realmente este desporto. Também creio que seria interessante trabalhar com o Tsitsipas e Draper”.

“Todos eles são muito talentosos e creio que tanto o Stefanos como o Carlos têm o potêncial necessário para ganhar torneios do Grand Slam”, reforçou.

Voltando aos objetivos do momento, Murray admitiu que tem uma meta para este verão. “Quero ser cabeça de série no US Open. Sei o importante que seria para mim ter dois encontros assegurados sem me cruzar com os melhores, daria-me tranquilidade e aumentavam as minhas opções de chegar longe”, admitiu Murray, que está atualmente no 52.º lugar do ranking ATP.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.