Nadal vence batalha fantástica de 3 horas frente a Sock no regresso à competição em Washington

Por Nuno Chaves - Agosto 5, 2021
Foto: EPA

Cerca de dois meses depois, Rafa Nadal, número três mundial, regressou esta madrugada à competição com uma grande vitória no ATP 500 de Washington.

A jogar pela primeira vez a competição norte-americana, o espanhol jogou a um nível muito interessante – já fez pontos de belo efeito – e derrotou o homem da casa Jack Sock com os parciais de 6-2, 4-6 e 7-6(1), em 3h03 minutos, naquela que foi uma batalha fantástica e eletrizante, com vários momentos de brilhantismo de parte a parte.

Depois de um primeiro set onde Nadal se conseguiu impor com relativa facilidade, no segundo set, Sock provou o porquê de já ter estado na elite do ténis mundial: elevou o nível de jogo, começou a disparar winners de toda a parte e até ameaçou uma possível vitória.

No terceiro e decisivo set, o norte-americano esteve a vencer por 3-1, a certa altura Nadal parecia estar, inclusivamente, sem grandes soluções, ainda assim, como já é habitual, o espanhol nunca atirou a toalha ao chão e encontrou uma forma de dar a volta à adversidade, mesmo perante algumas aparentes dificuldades físicas demonstradas na fase final do duelo.

Não deixa de ser irónico que depois de tanto equilíbrio, Nadal tenha triunfado com tanta facilidade no tie-break de todas as decisões.

Certo é que o maiorquino segue para os oitavos-de-final e vai agora enfrentar Lloyd Harris, que beneficiou da desistência de Tennys Sandgren, quando vencia por 6-4 e 1-0.

A jornada desta terça-feira ficou também marcada pela vitória de Kei Nishikori diante de Alexander Bublik. O nipónico confirmou as boas sensações da primeira ronda e despachou o nono cabeça-de-série por 6-2 e 7-5.

Nota ainda para a eliminação de Grigor Dimitrov, quarto cabeça-de-série. O búlgaro, longe do nível que já demonstrou em outros tempos, não teve grandes argumentos para ultrapassar Ilya Ivashka e acabou derrotado por 6-2 e 7-6(4).

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.