Nuno Borges: «Quando estou a jogar bem posso ganhar a qualquer um»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Abril 25, 2022
Crédito: Millennium Estoril Open

Nuno Borges entrou com tudo no Millennium Estoril Open e garantiu o acesso à segunda ronda, ao beneficiar da desistência de Pablo Andujar quando liderava por 6-4 e 3-0. Na conferência de imprensa, mostrou-se confiante no seu ténis e agradeceu a oportunidade de competir no Clube de Ténis do Estoril mais uma vez.

ANÁLISE DO JOGO

Por acaso não me apercebi da lesão, mas estava tão focado no meu jogo e no encontro que não reparei. Achava que o jogo ia continuar. Era normal ele usar aquilo como uma quebra. Achei que estava a ser um bom jogo e entrei um bocadinho mais nervoso. Depois encontrei maneiras de solucionar, especialmente na resposta, em que estava com mais dificuldades. Depois consegui dar a volta. Foi pena. As melhoras para ele, às vezes é assim.

VITÓRIAS CONTRA TOP 100 TODAS EM PORTUGAL

Cada um tem a sua história e é uma estatística curiosa. Não faço ideia onde vão buscar essas coisas, mas é engraçado. Não tinha visto isso dessa maneira. Cada um desses jogos foi diferente. Agora cada vez torna-se mais difícil, mas ainda bem que tenho conseguido. Dá-me confiança para continuar porque sei que estou no caminho certo. Quando estou a jogar bem posso ganhar quase a qualquer um.

É A ESTE NÍVEL QUE PERTENCE

Já sabia que queria estar aqui. Não quero estar só a enrolar-me nestes jogos. Ganhar uns bons jogos dá-me mais certezas de que é aqui que quero estar e é aqui que espero conseguir entra nos próximos tempos. Dá-me motivação para querer procurar estar nestes grandes torneios.

ENTRADA NO TOP 100?

Não me recordo de todos os jogos contra jogadores no top 100 nos últimos tempos. Mais do que olhar para esses jogos, é ir percebendo que estando a jogar bem posso jogar contra qualquer um. Vou-me apercebendo de quais são as minhas armas e jogar a este nível faz com que vá aprendendo. Vou aprendendo com o nível e com a competição, que é estimulante. Este jogo dá-me muito para aprender. Os Challengers continuam a ser uma aprendizagem para mim. Ainda sinto que estou a começar, por isso estes torneios são um bónus incrível para poder evoluir ainda mais o meu ténis.

LAJOVIC OU TIAFOE NA SEGUNDA RONDA

Gosto de acreditar que os conheço melhor do que eles a mim, mas o Tiafoe já cá esteve o ano passado. Pude vê-lo de perto, não só na televisão. São os dois jogadores de topo. O Tiafoe fez final com o João Sousa no ano em que ganhou. Sabemos que provavelmente gosta de estar aqui, tem boas sensações. Mas qualquer um dos dois será muito complicado, por isso espero poder estar no meu melhor. Pelo menos quero estar taco a taco com um jogador de topo.

HIPÓTESES DE DEFRONTAR JOÃO SOUSA

Gostamos de mandar os estrangeiros para casa, mais do que jogar com os portugueses. Seria um prazer jogar com o João. Se puder estar a eliminar outras pessoas que não os portugueses era mais interessante.

DIFERENÇAS PARA O ANO PASSADO

No ano evoluí muito. Entrei ainda fresquinho no top 300, pouco acostumado a este nível. Não estava minimamente habituado a este nível. Foi uma oportunidade incrível e consegui jogar muito bem. Trago ótimas sensações aqui. Não implica que jogue melhor do que o ano passado, mas posso estar mais preparado para ir mais longe e fazer um bom jogo. Mas todos os jogos são diferentes e continua a ser um jogador de topo.

DESCONCENTRAÇÃO NO INÍCIO

Se calhar não estava… É muito fácil estar descontraído minutos antes e assim que a bola começa a vir os nervos acumulam. Estando em campo é fácil explicar. Mesmo a maneira como bato na bola não é como gostaria e de fora parece igual. As sensações se calhar são um bocadinho exageradas da minha parte. Foi um encontro que justificava alguns nervos com tanta gente a ver. Mas lidei bem com o assunto e ainda bem que não transmiti tantos nervos.

CONSELHOS DE JOÃO SOUSA

Com o João em concreto não. O Rui, o meu treinador, já tinha muito boa ideia do Pablo e já o conhecia bem, além de se darem bem, como vi na altura dos treinos. Não senti a necessidade de falar com o João sobre o encontro. Mas tem muita experiência e posso vir a requisitá-lo para outros jogos.

SONHA COM DOMINGO?

Não vai chegar a esse ponto tão cedo. Estou muito contente por estar aqui. E como disse antes é um privilégio estar a participar neste torneio. Por muito que o meu ranking esteja mais elevado e as pessoas pensem que é merecido ou não, estou muito agradecido. Estou aqui para dar tudo e aproveitar esta oportunidade. Quem dera ter mais torneios destes durante o ano. Não tenho isto todos os dias e muitos torneios mesmo deste nível não têm este ambiente. Mas não penso no domingo, não!

COMO LIDAR COM OS NERVOS

Os nervos podem começar até na noite anterior, ou no treino anterior. Ler umas páginas de um livrinho antes de adormecer é bom para acalmar. Ultimamente tenho estado bastante tranquilo e não o tenho feito. Às vezes procurar mais intensidade, fazer um bocadinho de barulho a bater na bola. Resulta para mim quando estou nervoso! Os nervos vão lá estar, mas se eu procurar abstrair-me dos nervos pondo algo em cima e tentar exagerar algo para que os nervos passem para mim resultado.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.