Os cuidados de Medvedev pós-Covid: «Vimos como estava a reagir o coração e os pulmões»

Por Bola Amarela - Abril 29, 2021
medvedev-r3

Daniil Medvedev estava pronto para entrar em ação no Masters 1000 de Monte Carlo quando testou positivo à Covid-19. Agora, o número três do mundo prepara-se para voltar à competição em Madrid, mas carregado de incógnitas e questões. Quem o garante é o próprio Gilles Cervara, treinador do russo, que garante que os cuidados foram máximos no regresso ao trabalho.

“Até agora, o Daniil conseguiu treinar durante uma semana. Nos primeiros dias estivemos muito atentos e vimos como estava a reagir o coração e os pulmões ao esforço, pondo ênfase especial nas sensações de saúde, quer fossem enjoos ou dificuldade para se exercitar, de forma a ajustar o treino. Não dá para recuperar da noite para o dia depois contrair algo como este vírus”, explicou em entrevista à ‘Tennis Majors’.

Com esta súbita paragem na competição, Cervara reconhece que as consequências no ténis de Medvedev são desconhecidas, mas evidentes. “O atraso foi bastante importante. Percebes isso quando vês Tsitsipas, que fez 10 encontros e deu sensação de certeza de ganhar nove, e não é o único. O volume desta paragem é deconhecido. Não devemos comparar-nos ao resto, temos de nos centrar no nossos objetivos”, destacou.

O que não lhe dá vontade nenhuma de rir é o facto de Medvedev nunca ter vencido um único encontro em Roland Garros. Mesmo que o russo às vezes brinque com isso. “Vamos jogar em Madrid e Roma. Estes torneios vão revelar certas cosas que nos vão permitir tomar decisões antes de Roland Garros, quanto a treino ou a jogar outro possível torneio. Daniil tem enorme margem de melhoria em terra. Nunca ganhou um encontro em Roland Garros. Já o vi a brincar com o tema, algo que está bem porque afasta a pressão, mas sinto que não devemos rir disso”, rematou.

Bola Amarela