Osaka não esconde ambição: «No próximo ano quero ser número um do Mundo»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Abril 3, 2022

Naomi Osaka pode ter perdido a final de Miami de forma clara frente a Iga Swiatek, mas isso não retira ambição à japonesa, que parece realmente de volta depois de passar por tempos complicados. Agora com uma subida prevista para o 36.º posto do ranking WTA, a antiga número um do Mundo mostra ambição e traça um caminho de objetivos.

“No ano passado não queria saber do ranking. Agora o meu principal objetivo é ser cabeça-de-série em Roland Garros. Para o próximo ano ou no final deste quero estar entre as 10 primeiras. E no próximo ano quero ser número um do Mundo. É bom perseguir algo. Acho que era um sentimento que estava a perder: querer esforçar-me para fazer as coisas melhor. Foi ótimo perceber o nível da número um para ver se consigo lá chegar”, confessou.

Questionada sobre o que leva deste torneio, Osaka garantiu que cresceu. “O que aprendi sobre mim é que sou uma boa aprendiz. Aprendi muito em cada encontro e tentei aplicá-lo. Aprendi que não estou tão dececionada comigo mesma. Normalmente, agora estaria a chorar no balneário, mas sinto-me relaxada. Sei o que quero fazer melhor. Quero começar a treinar outra vez para ganhar o próximo torneio”apontou.

Sobre Swiatek, Naomi Osaka só teve coisas boas para dizer. “Tem sido brutal vê-la crescer. O mais impressionante para mim é ter sido capaz de somar estas vitórias consecutivas. Ela é alguém realmente incrível para o desporto. Todas as jovens como Raducanu ou Coco são. Iga é alguém diferente das outras, é muito explosiva”, referiu.

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.