Osaka perdeu mas mantém cabeça erguida: «A pressão não me supera porque eu sou a pressão»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Agosto 5, 2022

Naomi Osaka pode ainda não ter reencontrado o seu melhor ténis, mas a antiga número um do Mundo garante que está num lugar bem mais positivo em termos psicológicos para prosseguir a sua carreira. Prova disso foi o discurso depois de ser eliminada por Coco Gauff em San José, com uma interessante e importante reflexão.

“A certa altura do encontro pus-me a pensar nas vezes que tinha deixado que me chamassem fraca mentalmente, ao ponto de me esquecer quem era. Hoje perdi o encontro, mas sei quem sou. A pressão não me supera porque eu sou a pressão. Estou feliz com isso”, atirou.

A antiga número um do Mundo ainda salvou sete match points e ensaiou uma recuperação de 4-6, 1-5 abaixo, mas acabou mesmo por sair vergada aos parciais 6-4 e 6-4. Agora faz as malas e segue viagem para o WTA 1000 de Toronto.

Gauff precisa de oito match points, mas bate Osaka e tem pé e meio no top 10

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.