Rune: «Quando gritaram por mim contra Djokovic senti-me quase como Federer!»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 15, 2021

Holger Rune viveu momentos muito especiais no US Open, desde logo a começar pelo facto de ter ultrapassado a fase de qualificação. A questão é que, como se isso não bastasse por si só, o ex-número um mundial de juniores calhou com Novak Djokovic na primeira ronda e defrontou o sérvio em pleno Arthur Ashe Stadium. No rescaldo do torneio, Rune lembrou tudo o que lhe passou pela cabeça.

“Na noite do sorteio estava deitado na cama. Fui ao Instagram e vi que alguém me tinha mandado uma mensagem a dizer-me que ia defrontar o número um do mundo, Novak Djokovic, na primeira ronda. Fiquei sem palavras e o meu coração começou a acelerar. Era uma loucura. Nole é alguém que admiro muitíssimo”, começou por explicar num texto assinado por si mesmo.

Mas o que foi mesmo especial foi o apoio que sentiu no Arthur Ashe Stadium. “Toda a gente estava a gritar por mim, a gritar o meu nome. Quando percebi que estavam a dizer o meu nome contra Djokovic senti-me quase como Federer! Fico com pele de galinha ao escrever sobre isto. Não é fácil jogar contra Djokovic. A única coisa que podia fazer era lutar. Perdi o primeiro set por 6-1, mas senti que devia continuar com o meu jogo”afirmou.

“Tinha razão. Ganhei o segundo set por 7-6. A energia e o apoio que isso provocou foi incrível. Mas tive cãibras no início do terceiro set, algo que foi um problema no início do ano. Talvez toda a tensão antes do encontro e o facto de defrontar Djokovic fizeram com que os meus músculos ficassem mais tensos”rematou.

Pedro Gonçalo Pinto