Sinner: «Sou obcecado. Sinto-me mal quando não consigo treinar»

Por José Morgado - Maio 16, 2024

Jannik Sinner, número dois do Mundo, pode terminar o torneio de Roland Garros na liderança do ranking mundial… sem precisar de viajar até Paris. O italiano de 22 anos ainda está em dúvida para o segundo Grand Slam de 2024 devido a uma lesão na anca direita e não esconde que está a ser muito complicado para ele não conseguir treinar normalmente nesta fase.

“Sou obcecado com o trabalho. Sinto-me mal quando não consigo treinar nem fazer aquilo que tenho de fazer por norma. A minha droga é o meu trabalho diário. Só a trabalhar é que consigo estar bem e de consciência tranquila”, confessou em declarações à ‘Vanity Fair’.

O transalpino lembrou ainda os tempos em que idolatrava Roger Federer. “Sempre foi o meu ídolo. De outras modalidades, o Valentino Rossi [motociclista] e o Alberto Tomba [esquiador]. E, claro, todas as pessoas que sempre me treinaram e acreditaram em mim”.

Leia também:

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt