Tiafoe: «Para vosso bem, espero que o Nuno continue a crescer e meta Portugal às costas»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Abril 27, 2022
Créditos: Millennium Estoril Open

Com o à-vontade que o caracteriza, Frances Tiafoe analisou o encontro com Nuno Borges e mostrou-se impressionado com o nível que o número dois nacional apresentou. Além disso, o norte-americano também falou sobre o grande nível que se vive no ténis masculino do seu país nesta altura e olhou já para o duelo com Alejandro Davidovich Fokina.

TERCEIRO SET

Foi muito estranho. Comecei a responder muito melhor. Quebrá-lo foi importante e consolidar depois com o 3-0. O resto foi história. Assim que perdi o segundo set, queria muito forçar nos primeiros jogos. Quis subir o meu nível, mexer-me mais e arrancar. Ver se ele conseguia acompanhar-me. Acho que ele não estava à espera porque eu estava a jogar devagar. Apanhei-o desprevenido. 

AINDA NÃO ESTÁ A CEM POR CENTO

Estou um pouco melhor. Ainda não estou perto de 100 por cento. Decidi ir jogar e estou a tentar dar o meu melhor. Só queria vencer. Queria mesmo ganhar.

DIVERTIDO EM COURT

Sinto-me muito abençoado. Não tomo nada como garantido. Adoro o que faço. Não é por me rir que não levo isto a sério. Poder jogar à frente de fãs, saberem quem sou, virem ver-me jogar. É fixe! Adoro isso tudo. Jogo o meu melhor ténis quando estou divertido. Não se pode levar isto demasiado a sério. No fim do dia é só um jogo. Umas vezes ganhas, outras perdes e vivo bem com isso.

NUNO BORGES

Nunca o tinha visto jogar. Vi-o jogar um pouco contra o Thompson no ano passado. Ouvi falar dele, mas nunca tinha o visto. Impressionou-me. Serviu muito bem e jogou muito bem nos primeiros dois sets. Tem estado muito bem. Para vosso bem, espero que continue a crescer bem e meta Portugal às costas. O João está a ficar velho, não é?

11 AMERICANOS NO TOP 100

Empatados com Espanha? É ótimo! Somos todos bons amigos. Há bom sangue entre nós. Vemos o Fritz, Reilly, Tommy Paul, Jenson, Korda. Vemo-los a fazer melhor e os próximos pensam que se eles estão a conseguir, por que é que não hão de conseguir? Só vamos melhorar porque nos vemos a todos ficar melhores. Queremos o melhor de cada um. Fico feliz por fazer parte do grupo e não ter sido deixado no pó!

JOGO COM DAVIDOVICH FOKINA

Estou muito entusiasmado por ir jogar com o Davidovich. Vai ser um bom encontro. Ele vai atacar-me, eu vou atacar, nós damo-nos bem. Blockbuster, gosto disso. Vai ser divertido.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.