Zverev: «Joguei o Australian Open muito pressionado porque todos me diziam que podia ser número 1»

Por José Morgado - Fevereiro 1, 2022

Alexander Zverev, número três do Mundo, foi uma das principais figuras da ponta final do ano passado, ao conquistar, entre outras coisas, os Jogos Olímpicos, as ATP Finals e o ATP Masters 1000 de Cincinnati. Sem surpresas, chegou ao Australian Open (ainda mais sem Novak Djokovic) como um dos principais ao título e acabou por desiludir, ao perder nos oitavos-de-final diante do canadiano Denis Shapovalov. A partir de Montpellier, torneio para o qual pediu um wild card de última-hora, Zverev admitiu que não esteve à altura da ocasião em Melbourne.

“Sei que fiz um mau Australian Open, mas já passei essa página desse assunto. Joguei esse torneio muito pressionado porque todos me diziam que podia ser número 1 do Mundo. Vi a final do torneio, mas queria ter sido eu a estar lá. O Rafa esteve incrível, mas o Daniil também esteve extraordinário”, reconheceu o alemão de 24 anos.

Zverev que foi, na verdade, quem falou (muitas vezes) da possibilidade de subir à liderança do ranking na Austrália, estreia-se esta terça-feira em Montepellier, mas na variante de pares, ao lado do brasileiro Marcelo Melo.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.